Skip to main content

Full text of "História do Brasil por Frei Vicente do Salvador"

See other formats




' . * ¥ 0 - 



a 




& IMA 




Foram tirados d 'esta edição 200 exemplares em papel superior 



HISTORIA DO 

POR 




VICENTE DO SALVADOR 



PUBLICAÇÃO DA BIBLIOTHECA NACIONAL 




|í.io de Janeiro 

TYP. d« o. LEUZINGEK & FILHOS, Ouvidor a* 



1889 



A 20 cie Dezembro de 1627, Fr, Vicente do Salvador concluiu sua Uis~ 
fona do Jfrasil, que dedicou a Manuel Se ve rim de Faria* 

O celebre cscriptor português pedira-lhe que a compuzesse e se ofíerecera 
para cdítal-a á sua custa, O pedido, além de vantajoso., muito honrava o 
nosso autor, Severím de Faria passava por um dos maiores conhecedores das 
cousas portuguezas ; de qtiasi todos os monarchas que haviam reinado depois da 
descoberta venturosamente realisada por Pedro Alvares Cabral elle descrevera 
os annaes, quasi as ephemeridesj entre os livros que começou entrava uma his- 
toria do Brasil x). Seu oflereci mento importava reconhecer as grandes aptidões 
e os estudos preparatórios, que Fr. Vicente fizera do assumpto, 

É natural que ao remate da obra seguisse logo a remessa para a Europa, 
Entretanto o autor morreu uns dez annos depois de 1627; Severím de Faria 
quasi trinta, em 25 de Setembro de 1Ó55, sem desempenhar sua palavra. 

Que motivos levariam-no a isso mal se pode conjecturar, Pode bem ser 
que encontrasse d ífficu Idades em obter licença para a publicação, porque já a 
esse tempo nâo gostavam os governantes que se vulgarisassem noticias sobre as 
colonias. Pode também ser que o manuscripto não lhe chegasse ás mãos. E esta 
afigura se até a hypothese mais provável. Pelo falecimento do i Ilustre conego 
eborense, sua bibliotheca passou para o conde de Vimieiro ; mas o livro de 
Fr* Vicente não foi no meio, como o prova o silencio de Barbosa Machado, 
conhecedor e frequentador daquelle celebre repositorio, que nem o viu nem o 
cita. Ainda outro indicio é que Jorge Cardoso, autor do Âgiologw Lusitano , 
amigo de Severím de Faria 2), de quem recebeu noticias e mamiscriptos, tam- 
bém não se refere a elle. Pode ser ainda que não agradasse o tom em que falia do 
Brasil e parecesse arriscado o modo porque pregava sua grandeza, sua indepen- 
dência do resto do mundo. 



1) Barbosa Machado cita Msc : Historia dei Rey D . João III por annos 0 meses, tirada 
dos origina es e relações não impressos com os successos de Barherie, Guiné e Brasil ; Historia 
dei Rey D. Seõastião ; Historia do governo dei Rey D. Henrique ; Annaes de Portuga de 
todo o tempo que governaram os Ires reis de Castella até a ac clama ção dei Rey D . João IV; 
Annotações a primeira e segunda Década de Burros ; Historia geral do Brasil, da qual escreveu 
só tres capítulos, e uma relação muito exacta do seu descobrimento com o catalogo dos seus 
governadores |( Bibliotheca Lusitana , Lisboa, 1752, III, p, 372 e 374). 

2) Agiologio Lusitano, Lisboa, 1659, II, p. 41.